Saúde

Segundo Anistia, pandemia revela uma América ainda mais desigual

Segundo a Anistia Internacional, grupos historicamente marginalizados estão mais expostos na pandemia
FERNANDO BIZERRA/EFE

O relatório anual da Anistia Internacional, divulgado nesta quarta-feira (7), traça a situação dos direitos humanos em 21 países do continente. Também inclui uma análise final das tendências e das questões de maior impacto, neste caso coletando a situação em 2020 e até agora em 2021.

Segundo o documento, a situação precária dos direitos humanos nas Américas foi amplificada durante a pandemia de covid-19, e os abusos se tornaram ainda mais evidentes em uma crise que vai além da saúde.

“O que a covid-19 veio a revelar é como esses grupos historicamente marginalizados no continente, como resultado das desigualdades, negligência e abusos sofridos durante décadas, estão mais expostos ao impacto da covid-19, não apenas em termos de contágio e mortes”, disse Erika Guevara, diretora para as Américas da Anistia Internacional (AI), à Agência Efe.

As Américas acumularam mais de 55 milhões de contágios pelo novo coronavírus e 1,3 milhão de mortes, com Estados Unidos, Brasil e México liderando a estatística mundial de óbitos pela doença e enfrentando problemas de gestão da pandemia.

No início do ano passado, as Américas eram a região mais desigual do mundo, uma situação que só piorou com a pandemia, pois outras 22 milhões de pessoas caíram na pobreza e 8 milhões na extrema pobreza, segundo o documento.

Entretanto, a fome, a pobreza e a morte são apenas a parte mais visível de uma pandemia que aprofundou as violações dos direitos humanos e acentuou as condições de desigualdade e opressão de muitas pessoas no continente.

Oportunidades desperdiçadas

Embora a Anistia argumente que a pandemia pode até servir como uma oportunidade para os governos mudarem de rumo e de paradigmas, “parece que nossos governos não estão aprendendo com seus erros”, disse Guevara.

“A covid-19 exacerba as condições de desigualdade, de proteção, de violação do exercício dos direitos humanos, justamente devido a falhas estruturais, à negligência dos Estados e à falta de investimento público no acesso aos direitos fundamentais, entre muitos outros elementos”, ressaltou.

A vacinação deveria, segundo ele, ser uma oportunidade para “os governos do continente coordenarem verdadeiramente os esforços e colaborarem uns com os outros”, já que a ineficiência dos líderes e o acúmulo de vacinas pelos países ricos são preocupantes.

Em uma região marcada pela impunidade e corrupção, “a conta a pagar” é muito alta.

Tendências preocupantes

O relatório analisa a situação específica dos 21 países, mas também, através de uma abordagem regional, procura tendências gerais “especialmente marcadas pela covid-19”.

“Com grande preocupação, vemos como alguns governos do continente responderam à pandemia com uma mistura de negacionismo, oportunismo e descaso com os direitos humanos”, afirmou Guevara, que destacou situações alarmantes em alguns países.

Por exemplo, em El Salvador e República Dominicana, mais pessoas foram detidas do que infectadas durante o mesmo período.

Em outros países como Chile, Cuba, Bolívia e Venezuela, a covid-19 foi usada como desculpa para continuar atacando os direitos à liberdade de expressão e de manifestação pacífica.

A violência contra as mulheres, ataques a jornalistas e defensores dos direitos humanos ou agressões discriminatórias baseadas na classe, cor da pele ou orientação ou preferência sexual persistiram e aumentaram em quantidade, dando origem a uma fúria social que foi contida com a desculpa das quarentenas pela covid-19.

Repressão e expulsão

Segundo o relatório, com 264 homicídios no ano passado, a região de América Latina e Caribe foi a mais mortífera do mundo para os defensores dos direitos humanos, com 79% do total mundial de 331 assassinatos.

México, Honduras, Haiti e Estados Unidos enfrentaram crises políticas históricas, mas quando as pessoas tentaram ir às ruas para exigir responsabilidade, foram confrontadas com uma repressão que, em muitos casos, terminou em violência policial.

Sob o pretexto de medidas de saúde pública, os Estados Unidos detiveram e deportaram quase todos os solicitantes de asilo na fronteira entre os EUA e o México.

As autoridades deportaram mais de meio milhão de migrantes e solicitantes de asilo de março de 2020 a fevereiro de 2021.

Fonte: Saúde R7

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

You may also like

Leia MAis

Lilly ford escort Romantix los angeles, ca Oriental spa grand forks nd Backpage georgetown tx
Altoona pa hookers Greenville sc headhunters Local escort girls
Blackpages dallas Escort krypton
Mishawaka escorts Backpage miami male escorts Stage dolls new jersey
Bottoms up gentlemens club Putas en long island ny
Stateline arcade el paso 3109181090 Toronto erotic review
6125169009 Sex clubs in michigan Adult entertainment fort myers
Asian massage spa, fort lauderdale florida Arlington backpage tx
Call girls glen allen Massage happy ending in san jose
Couples adult novelties leominster, ma Eros minn Newtime massage Chico personals
Hilton new brunswick canada Rubmaps encino Seattle escort backpage
Www.pornhub.com mobile Phoenix incall massage Shemales in grand rapids
7 479 995 308 Gentlemen clubs in tampa
Find someone to fuck near me 3106929165 Black transexual pictures Swingers clubs in texas
Winston salem milf Richardson massage
Back page billings mt Saginaw michigan backpage Massage 49
Oklahoma city rub Salem,oregon backpage 7028450878
Topless cabaret Escorts in jacksonville, fl
Long island ny escort Club xtra ft.lauderdale
Tex mex gentlemens club 3102923793
Trany dating Sex massage xuhui 2019 Mexico scorts
Escort praxilla out of the shrine Paradise fountain syracuse ny Dominatrix girlfriend
Massage parlor in atlanta Best sexy ass
Gfe escort nnj Ford escort mark 2 Massage green utica
Escort at singapore price Seattle escort sites Live escorts tampa
Sexi tijuana com Chattanooga independent escort Backpage floresville tx
Bath house fort lauderdale fl Sex shop u street washington dc Swingers clubs reno nv Ebony tranny list
Club dallas bath house Strip clubs in hammond la
Greenville ms classifieds Brownsville texas escorts Asian massage green bay Backpage central
Ithaca backpages Asian massage springfield va Sex massage room
Prostate milking san diego Black page oc Dinah mite Backpage com south bend
Massage in brainerd mn 12" in asian pussy
Backpage fort lauderdale com Trannys in houston Craiglist clovis nm Gilroy massage
Canton backpage massage Adult search new orleans Lingerie concord Chicago exclusive escorts
Naughty asian massage Blonde bbw
Listcrawler myrtle beach Sensual massage wisconsin Escorts in waco tx
Mcdonalds keeaumoku Speacia Macau escort
Adult stores with glory holes Carmen ts Backpage freehold
Alligator alley 247 Sakura massage san diego Atlanta escort female
Pussy for girls Gay bath san antonio Seattle gay escort Malibu san antonio tx
Pocatello escorts New delhi strip club
Hilton san marcos tx Escorts in st pete fl 7796012298 Massage tri cities tn
Cityxguuide Barrie personals
Williamsburg va escorts 3007 s dairy ashford houston tx Wet n wild specials Nyc backpage massage
Escort dating services Cherry girl escorts Vanitymariexo Mnl courtesans
Escort reviews san jose Onebackpage
Renton wa escorts Craiglist bellingham Sex massage india 2019
Call girls wichita ks Juneau empire classified ads Chubby aunt sex massage
Fbsm houston Uu massage White pages denver metro
Gastonia classifieds Onlyfans ts
Sexy older japanese women Gay massage south florida
Tantra massage new york Backpage ts denver
Hot black escort northern Stateline showgirls post falls id
Hicksville massage Masajes san diego california
Big girls little pussy Women getting erotic massage
Llebar Idaho escort Www.columbusbackpage.com