Cidade de SP anuncia volta às aulas no ensino infantil e fundamental

EMEIs e EMEFs retomam aulas presenciais em São Paulo
Imagem de Alexandra_Koch por Pixabay

A cidade de São Paulo anunciou, nesta terça-feira (20), a volta às aulas presenciais para estudantes do ensino infantil e fundamental da rede muncipal a partir de 2 de agosto. O secretário de educação, Fernando Padula, anunciou também o retorno às aulas presenciais para alunos do EJA (Educação de Jovens e Adultos) e Movimento de Alfabetização de São Paulo (MOVA).

Até o final de julho, a taxa de ocupação é de 35%. “Até o final de julho, temos aulas com 35% da taxa de ocupação. Com a vacinação passando de 80% e todos os servidores vacinados teremos a ampliação da capacidade. A partir daí teremos o foco na recuperação de aprendizagem e a busca ativa de alunos. A partir de 2 de agosto, haverá a ampliação do limite do atendimento presencial”, disse Padula em coletiva de imprensa. O secretário lembrou ainda que alunos com comorbidades devem ficar em casa. 

Nas creches, o atendimento será de 60% a bebês e crianças sem rodízio, nas EMEI (Escolas Municipais de Educação Infantil) e EMEFs (Escolas Municipais de Ensino Fundamental) haverá atendimento total com revezamento e divididos em até duas turmas, se houver necessidade. “Cada escola fará sua organização de acordo com o tamanho da escola, respeitando o distanciamento de um metro”, explicou Padula.

A EMEIs terão as jornadas reduzidas em 30 minutos para organização e limpeza, na entrada ou saída do turno.

A avaliação diagnóstica da rede muncipal detectou que, durante o período de pandemia em 2020, 30% dos alunos da rede municipal não entregaram nenhuma ou somente parte das atividades. “Vamos atuar na frente de combate à evasão escolar, fazer a busca ativa e identificar alunos em insegurança alimentar, trabalho infantil, doença crônica, defasagem de aprendizagem severo. A outra frente é o combate à evasão escolar com o projeto de recuperação.”

O secretário explicou ainda como ocorrerá um projeto de recuperação para a rede municipal, com aulas presenciais e remotas. Na educação infantil, no ensino fundamental e médio e EJA, haverá acolhimento e fortalecimento de vínculos.

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB) ressaltou que todos os servidores, professores, diretores e colaboradores, foram vacinados. Segundo ele, até 30 de julho, a cidade terá mais de 90% do público elegível vacinado. Nunes disse também que até sexta-feira (23), a capital deverá chegar a marca de mais de 80% da população elegível imunizada.

Fonte: Saúde R7

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo