Brasil deve receber ao menos 23 mi de vacinas até fim de julho, mas sem Janssen

A previsão do Ministério da Saúde, atualizada no último dia 14 de julho, estima que o Brasil receba, ainda neste mês, pelo menos 23 milhões de  vacinas contra a Covid-19 de diferentes imunizantes – exceto Janssen, que só deve voltar a chegar ao país em setembro, via contratual. Veja os detalhes abaixo.

Segundo o MS, “o ritmo acelerado da vacinação no país é reflexo dos esforços da pasta no combate à pandemia, da antecipação de mais de 16 milhões de vacinas Covid-19 que chegariam no segundo semestre e do diálogo constante com os laboratórios”, ifnromou. “Em julho, as entregas devem totalizar mais de 40 milhões de doses, ampliando ainda mais a campanha”, esclareceu.

Pfizer – chegam 13 milhões
Deste imunizante, produzido integralmente nos Estados Unidos, devem chegar cerca de 13 milhões de doses. O contrato para julho previa a entrega de 14.386.3203 , sendo que, até o momento, apenas cerca de 1,5 milhões de doses foram entregues (em 7 e 14 de julho). Na segunda-feira, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que 6,2 milhões de doses vão chegar ainda nesta semana ao país. A Pfizer, por sua vez, detalhou que, até 1 de agosto, entregará ao Ministério da Saúde 13.265.460 milhões de doses da vacina ComiRNAty, contra a Covid-19, produzida em parceria com a BioNTech. “O aeroporto de Viracopos, em Campinas, receberá, no total, 13 voos vindos de Miami, nos Estados Unidos, entre os dias 20 de julho e 1⁰ de agosto”, explicou em nota à imprensa. O primeiro voo desse repasse já chega nesta quarta-feira, com 1.053.000 de doses.

Coronavac – chegam 7 milhões
Para este mês, a projeção é da entrega total de 10 milhões de doses. O Butantan retomou entregas ao Ministério da Saúde na última quarta-feira (14), quando liberou 800 mil doses. Na quinta (15), 200 mil outras vacinas foram entregues, e na sexta-feira (16), mais 1 milhão. E, na segunda-feira, mais 1 milhão de doses. Ou seja, entre quarta e ontem foram 3 milhões de doses – ainda faltam 7 milhões a serem produzidas a partir dos 6 mil litros de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) recebidos no dia 26 de junho. 

Astrazeneca via Fiocruz ou Covax Facility – chegam ao menos 3 milhões
A previsão para o mês era a entrega de 12.008.900 de doses pela Fiocruz, mas a maioria já foi liberada, como nas remessas da última sexta-feira (4,5 milhões) e da semana anterior (4 milhões). Uma remessa de 3 milhões também foi entregue no dia 30 de julho antecipadamente. A Fiocruz não informou se vai seguir distribuindo o mesmo quantitativo até o fim do mês, mas garantiu, à reportagem, repasses de doses ao governo federal até o dia 30 de julho. Via Covax Facility, iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) que visa a distribuição de vacinas contra a Covid-19 para países de renda baixa, estavam previstas a chegada de 4 milhões de doses em julho mas, até o momento, apenas um voo com 1 milhão de doses chegou ao país no último dia 15. O próximo está previsto para chegar nesta quarta-feira (21) também com 1 milhão de doses.

Janssen – somente em setembro
Via contrato com o laboratório fabricante, a expectativa é que novas vacinas do imunizante de dose única só cheguem ao país depois de setembro. 

 

Fonte: O Tempo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo